segunda-feira, 2 de abril de 2018

Ato em defesa da democracia e Contra o Fascismo com Lula , Freixo e Manuela dia 2 de abril no Rio de Janeiro


Ato Pela Democracia e Contra o Fascismo no Rio de Janeiro dia 2 de abril no Circo Voador


Secretaria LGBT do PT RJ na mobilização em defesa da democracia contra o fascismo , convoca para ato dia 2 de abril no Circo Voador, no Rio de Janeiro, com a presença de Lula, Marcelo Freixo e Manuela será um ato suprapartidário que defenda a democracia e a livre manifestação. O Partido dos Trabalhadores em conjunto com outros partidos do campo democrático e popular estão convocando esse ato.
Viva a Luta pela democracia #LulaLivre 
Aguardamos vocês lá!

abaixo Vídeo da Presidente Nacional do PT Gleisi Hoffmann convidando para o ato 




sexta-feira, 2 de março de 2018

Seminário da Secretaria LGBT do PT RJ na luta em defesa de Lula pela Democracia e Contra o Golpe #LGBTdoPTÉLula




Secretária Carolina Ribeiro e Carlos Alves Convidam para 1o Seminário da Secretaria Estadual  LGBT do PT RJ , que será realizado em 3 e 4 de Março, na cidade de Maricá RJ , vamos planejar as ações na construção da secretaria, fortalecer a luta dos direitos humanos LGBT, na defesa de Lula e da democracia e contra o golpe.  É #Lula2018 #LGBTComLula  Lula Presidente !
Não a Intervenção Militar ! #ForaTemer
Viva a Luta LGBT do PT ! Márcia Marçal Presente ! Luciano Lima Presentes!









Programação do 1º Seminário Estadual LGBT do PT/RJ
Maricá/RJ, 03 e 04 de março de 2018
Sábado - 03 de março de 2018.
9h às 10h - Café da manhã e Credenciamento
10h às 11h – Abertura
Rosangela Zeidan – Deputada Estadual/RJ
João Carlos Birigu – Secretário Municipal de Direitos Humanos, Participação Popular e Mulher de Maricá
Jorge Castor – Secretário Municipal de Assistência Social de Maricá
Carolina Farias – Secretária Estadual LGBT do PT/RJ
Janaina Oliveira – Secretária Nacional LGBT do PT

11h às 12h30min - Painel 1 - Conjuntura Nacional, Reflexos do golpe e Comitês em Defesa do Lula 
Mediador: Gustavo Rodrigues – Coletivo Estadual LGBT do PT/RJ
Vitor Quarenta - Executiva Nacional do PT
Janaina Oliveira – Secretária Nacional LGBT do PT
Carlos Alves - Coletivo Nacional e Estadual/RJ


12h30min às 13h30min - Almoço 
13h30min às 15h - Painel 2 - Histórias de Lutas e Conquistas de LGBTs no BrasilParticipantes:
Mediadora: Carolina Farias Ribeiro – Secretária Estadual LGBT do PT/RJ
Rosangela Castro – ABL (Associação Brasileira de Lésbicas) e Grupo de Mulheres Felipa de Sousa
Yone Lindgren - Coletivo Estadual LGBT do PT/RJ
Cláudio Nascimento - Coletivo Estadual LGBT do PT/RJ

15h30min às 17h - Painel 3 – “O Brasil que LGBTs querem” Participantes:
Mediadora: Viviane Martins – Coletivo Nacional de Cultura PT e Executiva PT/RJ
Pedro Constant - Coletivo Estadual LGBT do PT/RJ
Iracema Miranda - Coletivo Estadual LGBT do PT/RJ
Anderson Farias - Coletivo Estadual LGBT do PT/RJ
17h - Apresentação Cultural:  “A senhora do Passado" com Rosangela Castro
Confraternização

Domingo 04 de março de 2018.
8h às 9h - Café da manhã. 
9h às 13h - Grupos de Trabalho (GT)
Deliberações Coletivo Estadual LGBT do PT/RJ.
Montagem e definição das atribuições dos membros do coletivo.

Planejamento das ações para 2018 - O que queremos, como queremos e o que precisamos.




sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Encontro Estadual Márcia Marçal LGBT do PT RJ




                                              Convite

Secretaria Estadual LGBT do PT Rio de Janeiro, vem Convidar os Diretórios Municipais, Vereador@s, e Membros do Diretório Estadual do PT RJ, para nosso Encontro Estadual Márcia Marçal, que será realizado no Dia 7 de outubro na sede do Diretório Municipal do PT Maricá, Rua Almeida Fagundes, lote 30, casa 10, centro Maricá RJ, ao lado da Matriz de Nossa Senhora do Amparo. Contamos com apoio na divulgação, e a solidariedade contra o preconceito e a LGBTfobia, pelos direitos e a cidadania LGBT !

Pelos Direitos LGBT, Contra o Golpe é Lula Presidente 2018!


Saudações Socialistas Fora LGBTfobia !

Carlos Alves

Secretário Estadual LGBT do PT RJ


Programação:

8:00 café e acolhimento

9:00 mesa abertura

Homenagem a Márcia Marçal 

Andréa Cunha Secretária de Cultura de Maricá
Jorge Castor Secretário de Assistência Social de Maricá
João Carlos Birigu Secretário de Direitos Humanos de Maricá
Carlos Alves Secretário Nacional LGBT do PT
Iracema Miranda Movimento Mães da Diversidade LGBT PT RJ

9:30 Mesa Conjuntura: 
Luta LGBT contra o Golpe , defesa da democracia 
Políticas Públicas em defesa dos Direitos Humanos LGBT
Pedro Edson Secretaria LGBT do PT RJ CMP LGBT Conselheiro Estadual LGBT
Marcos de Dios Direção do PT Maricá
Iracema Miranda Movimento Mães da Diversidade Núcleo LGBT Maricá
Cláudio Nascimento Grupo Arco Iris
Carlos Alves Secretário LGBT PT RJ Núcleo LGBT Maricá - CMP LGBT
Yone Lindgreen Secretaria LGBT PT RJ Rio ABL
Sharlene Rosa Secretaria LGBT PT RJ Núcleo LGBT Caxias
Lucia Thereza Comitê Volta Dilma professora Rio

12:30
Apresentação da Chapa : 
Lula Presidente do Vermelho ao Arco Iris 
Iracema Miranda 
Carlos Alves 
Pedro Edson

13:00
Intervalo

14:00 
Roda de Conversa a construção da Secretaria LGBT do PT RJ
Cultura, Comunicação, Mulheres , luta anti racista , Juventude,
Intersetorial, organização, LGBT e idosos, Saúde, emprego e renda
Movimento Sociais 

Andréa Cândida 
Felipe Zeidan 
Anderson
Irany Miranda

Moderadora Ariane Barbara 

15:30
Poket Show da Diversidade
LGBT não é doença  intervenções DJs , poesias, 

18:00
Encerramento da votação




Acesse nossas redes sociais


Blog LGBT do PT RJ: http://setorial-lgbtptrj.blogspot.com.br/

Pagina do Facebook: https://www.facebook.com/Secretaria-LGBT-do-PT-RJ-158557444731237/

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Secretaria Nacional LGBT do PT repudia decisão sobre “Cura Gay"



“Não existe cura para a livre orientação sexual LGBT. Somos humanos, queremos cidadania, direitos, igualdade e liberdade!”.













A Secretaria Nacional LGBT do PT repudia a decisão do juiz Waldemar Cláudio de Carvalho da JustiçaFederal do DF, que permitiu, em caráter liminar, que psicólogos possam “tratar” Lésbicas,  Gays, Bissexuais,  Travestis e Transexuais, como doentes e possam fazer terapias de “reversão sexual”. Essa decisão absurda, contrária às resoluções da Organização Mundial de Saúde, que em 1990 retirou do Código Internacional de Doenças, banindo toda e qualquer terapia médica para “reversão” da homossexualidade. Também contraria resoluções do  Conselho Federal de Psicologia (CFP), que proíbe qualquer  tratamento por meio de uma resolução editada do ano de 1999.
Na decisão, o juiz acata parcialmente o pedido de liminar da ação popular que requeria a suspensão da resolução 01/1999, na qual são estabelecidas as normas de conduta dos psicólogos no tratamento de questões envolvendo orientação sexual. É imprescindível manter a resolução do Conselho Federal de Psicologia, que impede os psicólogos de promoverem estudos ou atendimento profissional pertinente à “reorientação sexual”, conhecida como “cura gay”. Decisões como essa, promovem exclusão social,  ameaçam crianças e adolescentes,  vítimas recorrentes das campanhas fundamentalistas.
Decisões como essas, são reflexo do processo pós golpe, em que o conservadorismo nesse país tem cada vez mais avançado e que reforçam para um segmento da população, o preconceito, a exclusão e a permanência da violência, homologada por uma decisão técnica, que vai na contramão dos avanços que o STF e outras instâncias jurídicas tem promovido em defesa dos direitos da População LGBT.
A Secretaria Nacional LGBT do PT, conclama a todas entidades LGBT, organizações populares e progressistas dosmovimentos sociais a manifestarem-se contra essa decisão, em atos públicos, manifestos e  ações locais, repudiando atos discriminatórios como essa decisão monocrática inconstitucional.  Apoiamos a posição do CFP, que irá  recorrer às instâncias superiores, contra a decisão do juiz de Brasília. Não existe cura para a livre orientação sexual LGBT. Somos humanos, queremos cidadania, direitos, igualdade e liberdade! Todxs contra o Fascismo!
Viva a liberdade LGBT!
Secretaria Nacional LGBT do PT

quinta-feira, 27 de abril de 2017

NOTA DO SETORIAL NACIONAL LGBT DO PT EM APOIO A GREVE GERAL FORA TEMER!



NOTA DO SETORIAL LGBT EM APOIO A GREVE GERAL  de 28 de abril de 2017. 

Em defesa da Aposentadoria e dos Direitos Trabalhistas Fora Temer !!!!

O Setorial Nacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais do Partido dos Trabalhadores (Setorial LGBT do PT Brasil), apóia incondicionalmente a greve geral convocada pelas Centrais Sindicais em 28 de Abril. Estamos vivendo um  grave momento político que atravessa o  país. Fomos submetidos a um golpe de estado que depôs de forma ilegal a Presidenta Dilma e impôs um governo ilegítimo e de corruptos, aliados ao grande empresariado e a maioria conservadora do Congresso Nacional, uma ditadura do capital. Esses corruptos apresentam uma agenda de contra reformas; como as da Previdência e Trabalhista que representam  ataques e ameaças às conquistas históricas de mais de 90 anos de lutas da Classe Trabalhadora brasileira.  Conspiram contra a CLT e os direitos contemplados na Constituição de 1988. O governo golpista, apoiado pela Mídia Reacionária, mente eM uma campanha contra os direitos e quer  privatizar a Previdência Pública, para entregar aos barões do mercado bancos e especuladores, os recursos que foram  construídos e conquistados com suor e sangue, após muitas lutas dos trabalhadores e trabalhadoras desse país. Os Golpistas Querem desmontar a CLT, atacam os direitos fundamentais dos trabalhador@s, como o direito às férias, querem aumentar  jornada de trabalho, e a idade para a aposentadoria, ameaçando as mulheres gestantes,  e impondo mais repressão e violência patronal para impedir a organização sindical, entre outros ataques cruéis aos direitos trabalhistas. 

A aliança golpista, entre Mídia-Globo e Setores do Judiciário-Moro, promove perseguição política, como a covarde campanha de ataques contra o Presidente Lula. Somos Solidários a Lula,  nas ruas deteremos a ditadura !

A LUTA LGBT Unida, em Apoio  à greve Geral de 28 de abril de 2017, luta para  barrar as Contra Reformas e  defender os direitos e aposentadoria de todxs. 

A população LGBT  vive uma escalada de violações, ataques, violência, tortura e assassinatos.  O  terror do preconceito e da LGBTfobia diariamente violentam nossa população. O governo ilegítimo, através do golpe de estado, promove o desmonte de políticas públicas de direitos humanos, amplia os retrocessos e o fascismo, estimula os preconceitos, ataca direitos, sociais, humanos e trabalhistas. 
O Brasil é o país que mais assassina LGBT no mundo, em especial os assassinatos contra Travestis e Transexuais. O fascismo golpista ataca e persegue  nós LGBTs e os demais trabalhador@s, Mulheres, Jovens, Índios, as Religiões de Matriz Africana,  Sem Terras, Sem Tetos, pobres e negros em comunidades de favelas e periferias em todo Brasil, sob cerco das Polícias racistas e desumanas. 

Para barrar o fascismo, pelos direitos e contra o golpe, Nós LGBTs nos unimos às lutas pela Previdência Pública, pela aposentadoria e pelos Direitos Trabalhistas!  

E na luta em defesa d@s TRABALHADO@S   do campo e da cidade, o Setorial LGBT do PT  CONVOCA  toda a  militância LGBT para se unir  aos trabalhador@s em luta na resistência popular e sindical,  PARA DERROTAR OS ataques e ameaças contra os trabalhador@s E PRA POR PRA #FORATEMER !

TODOS A CURITIBA EM 10 DE MAIO EM DEFESA DE LULA! 

SETORIAL NACIONAL LGBT do PT
CONTRA LGBTFOBIA!  

EM DEFESA DA APOSENTADORIA!

EM DEFESA DA PREVIDÊNCIA PÚBLICA!

EM DEFESA DOS DIREITOS TRABALHISTAS!

CONTRA REFORMA TRABALHISTA!

NÃO AO MACHISMO E AO RACISMO!

FORA TEMER!

FORA GLOBO!

sexta-feira, 31 de março de 2017

Moro, Eichman e a banalidade do mal - Artigo de Roberto Ponciano

Nesse dia da infâmia, em  31 de Março de 1964 tropas do Exército derrubaram o governo constitucional do Presidente Jango, inaugurando período de terror com a ditadura militar e civil, repressão, tortura, violência, censura, racismo , perseguição aos pobres, juventude, mulheres, LGBTfobia e assassinatos, saqueio das riquezas nacionais. Os anos de chumbo que agora se repetem, com a ditadura de Moro, da Globo e do governo e congresso golpista, que perseguem e atacam as liberdades e destroem a democracia. Nessa data histórica para as lutas de nosso povo, O Setorial LGBT do PT publica em nosso Blog artigo companheiro Roberto Ponciano, que esta sendo perseguido pela Justiça, por defender a democracia e denunciar o golpe. 
Conclamamos a unidade LGBT, Popular e Sindical nas Frentes de Massa, em Memória aos presos, torturados, assassinados e expulsos do Brasil na ditadura militar, nas lutas e mobilizações contra o golpe, que depôs a Presidenta Dilma,  persegue o Presidente Lula e os movimentos sociais. O Golpe ataca a democracia, amplia o preconceito , a LGBTfobia, o Machismo e Racismo, a violência policial, e ataca os trabalhadores com as propostas de retrocesso e retirada dos direitos trabalhistas e a soberania. Manter a mobilização popular para derrotar a junta golpista , a Globo, Moro e seus aliados, rumo a Greve Geral em 28 de abril pra por pra #ForaTemer ! 

#ForaTemer    #GolpeNuncaMais  #DitaduraNuncaMais  #NenhumDireitoAMenos


Rumo dia 28 de abril Greve Geral !!!   

#LGBTContraOGolpe !




Charge: Latuff



por Roberto Ponciano


O mais assustador no que está acontecendo no Brasil não é uma questão apenas política, e ver que em poucos meses, uma democracia que demorou 20 anos para ser reconstruída pode se esfumar. Alain Badiou deixou claro em sua obra, que a negligência, a omissão de quem tem o dever de atuar, dos intelectuais e militantes políticos diante de um Evento é imperdoável. Não é simples omissão, é cumplicidade, é criminoso.
O assustador desta história é que o juiz Sérgio Moro não é um grande ator político, ao fim e ao cabo Moro é um Zé Ninguém (na acepção inclusive reicheana da miséria psíquica), um juiz de visão política turva, nenhuma envergadura intelectual, com inteligência limitada e visão zero de sociedade. Um mero Eichman, executor das ordens superiores.
No momento não sabemos claramente de quem, mas efetivamente desconfiamos da cumplicidade. De certo, do próprio Janot, o Procurador Geral da República, que deveria ter como dever ser o defensor da lei, mas tendo conhecimento dos pérfidos grampos de Moro, se não os autorizou, ratificou sua "legalidade".
O tragicismo tragicômico deste enredo e que nem um dos dois, nem Moro, nem Janot tem qualquer dúvida que estão perpetrando uma ilegalidade. Os grampos nos telefones de Lula, Dilma, Jacques Wagner, Rui Falcão não tem nada que ver com a Lava Jato. Fariam corar de vergonha ou inveja os tribunais de exceção de nazista e o senador Joseph McCarthy. Ambos sabem que as escutas são ilegais e imorais e são claramente persecutórias de um partido.
Hannah Arendt, ao acompanhar o julgamento de Eichman cunhou a famosa frase que é toda uma teoria "o mal é estrutural". O mal se torna banal quando um simples burocrata medíocre como Eichman é capaz de, sem sentir culpa ou remorso, fazer parte da engrenagem do mal.
Moro é Eichman, um burocrata medíocre, de passado obscuro e de futuro tenebroso. Não entra na história como herói, mas pela porta dos fundos, como um obscuro juiz camisa negra cujo único objetivo e despachar os vagões cheios de prisioneiros vermelhos. Para que o mal seja banalizado, como nos ensinou Levinas, é fundamental que o inimigo seja desumanizado.
Em todos os julgamentos de tribunal de exceção, antes de tudo é necessário retirar a humanidade do outro. E para que não tenham dúvida, não estou falando só dos tribunais nazistas e fascistas, o mesmo simulacro de tribunal foi usado nos julgamentos de Moscou e em outros tribunais "revolucionários" que não julgaram os indivíduos e seus crimes, mas suas ideias.
Moro não está investigando nenhum crime, seus atos deixaram de ter qualquer resquício de legalidade há muito tempo, e ele não se importa em autorizar gravações ignóbeis e as ceder (sabe-se lá em que condições) a maior rede de conspiração do Brasil (a TV Goebbels), que precisa repetir uma mentira mil vezes para que ela se transforme em verdade.
Assim, assassinam-se as garantias legais. Nenhum de nós é santo, se grampeassem meu telefone, não sei se iria primeiro para a cadeia ou primeiro para o inferno. Numa sociedade falso pudica (uma das características mor do fascismo), até os palavrões ditos em confidência são liberados para um "objetivo maior".
Desumanizar o adversário. Para que o terror fascista prevaleça é necessário que o adversário seja um cão, uma besta leprosa indesejável, que deve ser chutada e cuspida na rua. Os vermelhos, socialistas, comunistas. E não precisa ser socialista ou comunista, na sanha fascista do mal, quem estiver contra o fascismo já ganha sua adesão incondicional às ideias deste inimigo imaginário.
E tenho bastante moral para gritar contra isto. Quando se começou o linchamento moral de FHC, pelo suposto filho "ilegítimo", escrevi pequenos textos dizendo que assim nos igualávamos às idiotices do "sítio do Lula". Como democrata, como socialista, não me interessam as aventuras amorosas de FHC e o que aconteceu com a vida dele. Nem mesmo se ele tem um apartamento em Paris.
Este é o cretinismo do pensamento. não se constrói debate democrático e ideais firmes para um embate político sério assim. Posso sim falar de FHC que ele agora é cúmplice, quando tinha o dever de falar, vítima de 1964 que foi, quando o partido fundado por ele embarca na aventura de um golpe de Estado.
No meio desta tragédia os "inocentes". Membros da classe média que se pretendem imparciais, mas que com usa imparcialidade fazem coro às indecentes violações dos direitos humanos, da privacidade, do vale-tudo. Que correm para futricar as conversas privadas dos PeTistas (estas bestas-feras inimigas da humanidade), sequer se partindo da prévia que estas gravações são criminosas. Tudo tirado do seu contexto e repetido ad nauseam para causar o efeito que está causando.
Uma parte da classe média imaginada e pedindo "justiça' a quem rasgou seu papel de defender a justiça, e outra aderindo à barbárie fascista e agredindo pessoas que julgam adversárias na rua. O povo do "vai para Cuba". São duas faces da mesma moeda. Assim como a classe média alemã que foi cúmplice e beneficiária do nazismo e só abandonou o sonho do "Reich de mil anos", quando os aliados começaram a bombardear as cidades alemãs. Não há perdão para esta cumplicidade e covardia.
Cumplicidade e covardia ainda maior de parcela de "esquerdistas" que num momento de transe histórico e de risco de regressão sonham que estão às portas de uma Revolução e que Brasília é o Palácio de Inverno. Quixotescos traidores da democracia, serão os primeiros a serem vitimados.
Vivemos um momento de terror e transe, os próximos dias serão de confrontação de dois campos em disputa pelo futuro do país. Um dos campos tem o juiz medíocre Moro, o conspirador geral da República, Rodrigo Jannot, tem Bolsonaro, Malafaia, Feliciano. A junção do que há de mais perverso é uma ameaça de morte à inteligência. Um momento tão grave, que a maior oferta de cursos universitários não gerou uma juventude com ideias mais avançadas capaz de defender a democracia e a liberdade.
No local em que eu trabalho, servidores concursados usando trágicas camisas pretas entoarem gritos de guerra pró Moro, com juízes que só pensam no próprio umbigo. Os três estagiários jovens do local em que eu trabalho admiram Bolsonaro e duas disseram que preferem votar em Bolsonaro a votar em Lula. A mentira dita mil vezes cria um Zeitgest de espírito do tempo às avessas. Jovens de classe média ou baixa, que passam a acreditar no fascismo como redentor do nada, como redentor do caos que ele mesmo cria.
Não, não está ameaçado somente o Governo como um reles funcionário de quinta categoria, nosso Eichman dos tempos hodiernos, Sérgio Moro, é capaz de liberar os trens para os campos de concentração e tornar uma nação inteira refém dele. Quando um juiz de uma vara de primeira instância consegue poderes absolutos através da cumplicidade da PGR e da chantagem ilimitada e se coloca acima da Presidente eleita legitimamente.
A possibilidade de uma ditadura tecnocrata de burocratas torpes, míopes e obtusos, sem pauta social, sem projeto e no meio do caos de um país dividido é uma ameaça à todos os democratas.
Só há um remédio. Temos que ir para as ruas e vigiar.
Os fascistas não passarão!
Devemos defender a democracia pela qual nossos pais sofreram prisão, exílio, tortura e morte e derrotar o fascismo.
Não consigo imaginar viver num país onde qualquer Eichman de Curitiba possa golpear uma nação inteira! 

Roberto Ponciano é Mestre em Filosofia/Ética, em Letras Neolatinas e Especialista em Economia do Trabalho